Entrevistas Grêmio

ENTREVISTA COM O JOGADOR LINCOLN

Atleta fez projeções sobre o segundo semestre de 2018
Compartilhe

Retornado ao Grêmio, após passagem por empréstimo no futebol turco, o jogador Lincoln está de volta ao tricolor gaúcho.

A equipe do Soccer News Grêmio entrou em contato com o jogador, para falar um pouco sobre o seu retorno ao Grêmio e a projeção para as competições do segundo semestre de 2018.

 

1- Qual a diferença daquele Lincoln, que saiu do Grêmio e foi para a Turquia, para esse que retorna ao clube?

Lincoln: A experiência fora do Brasil traz uma bagagem diferente ao jogador. É necessário superar outras barreiras além das quatro linhas. Isso gera maturidade. Fisicamente estou mais forte, tecnicamente também evolui em vários pontos. Além disso, a parte tática também fez com que jogasse em outras posições. Foi um grande aprendizado.

2- O que pode nos fazer a acreditar, que 2018 vai ser o ano do Lincoln?

Lincoln: Não gosto de ficar me promovendo através de palavras. Preciso trabalhar, pegar confiança e, somente assim, poderei colher os frutos. Jamais me colocarei a frente do clube. O mais importante é a equipe estar bem, consequentemente minhas chances de estar bem aumentam.

3-Você tem “bola no corpo”. Mas, a sua posição, é repleta de bons jogadores no elenco. Você será o 10, que sempre foi na base e das vezes que entrou, ou espera atuar pelos lados para ter mais oportunidades?

Lincoln: O posicionamento vai depender do treinador e da proposta de jogo que ele montar para a equipe. Não tenho vaidade para escolher posição em campo. Me preparo para estar em campo ajudando a equipe.

4-Você se vê jogando mais recuado?

Lincoln: É uma opção. Armar o jogo partindo lá de trás te dá mais opções. Já joguei assim em algumas oportunidades e não vejo empecilho algum para ter um bom rendimento.

5- O que mudou na sua vida depois da chegada do Linconzinho?

Lincoln: Não sei nem explicar. É um sentimento de amor completo. Sempre sonhei em ser pai e o Lincoln Jr. veio como uma benção na minha vida e na vida de minha família. Quero sempre o melhor para o meu filho.

6-Qual a diferença entre o futebol turco e o brasileiro?

Lincoln: A velocidade do jogo, a força que se faz para jogar e, principalmente, a parte tática.

7- Em quais posições você acha que pode render mais?

Lincoln: Como terceiro homem do meio de campo, meia armador ou, até mesmo, como segundo atacante. Já joguei assim com o professor Felipão em um Grenal no Beira-Rio e consegui ter um ótimo rendimento.

8-Você se define como um meia armador?

Lincoln: Essa é a posição em que mais joguei nas categorias de base. Acredito que pela boa batida na bola e a visão de jogo, consigo me encaixar bem na posição. 


9-Você teve alguma conversa com o Renato após seu retorno? Ele falou se pretende te aproveitar esse ano?

Lincoln: Conversei com ele, sim. Fui visitar meus colegas no CT e conversamos no vestiário. Ainda tenho contrato em vigor com o Rizerpor, portanto não posso voltar aos treinos no Grêmio. Renato sempre me deu confiança. Um treinador que gosta de ver todo mundo feliz dentro do clube.

10- Com tantas opções nesse time do Grêmio, você acha que tem espaço no elenco do Grêmio?

Lincoln: Sempre tem espaço para quem é comprometido com o trabalho. Nunca se sabe quando a oportunidade vai chegar. Não adianta ser apressado. As coisas acontecem no tempo de Deus.


Compartilhe

Você vai gostar disso